INÍCIO DO ESTÁGIO

O estágio curricular deve ser feito a partir do 3º ano (2/3 da carga horária completada). 

O estágio deve ser necessariamente realizado em empresas/escolas ou escritório de profissional autônomo na área de atuação do curso realizado e conta com a supervisão de um profissional na empresa e um professor do Curso de Arquitetura e Urbanismo. O estágio tem uma duração mínima de 360 horas. No término do estágio, ele apresenta um relatório final, juntamente com o parecer do supervisor da empresa sobre o estágio realizado. 

Para iniciar o estágio, o aluno deve preencher a documentação indicada nas normativas para estágio de cursos de Bacharelado. 

O aluno poderá apresentar ao professor orientador, a qualquer tempo, a partir do 3º ano, o plano de estágio e demais documentos para ingresso e, após cumpridas as 360 horas, a documentação de conclusão no estágio, conforme normativa apresentada neste site. 

Ao final deste período, e preferencialmente até o mês de junho do ano de conclusão, deverá ser elaborado o Relatório Final, para ser submetido à aprovação pelo professor orientador, que irá avaliar e aprovar, para encaminhamento ao Coordenador de estágio da FAFIL, para validação das horas. 


ESTÁGIO - ARQUITETURA

De acordo com a Resolução nº 2, de 17 de junho de 2010, que institui as Diretrizes Curriculares Nacionais do curso de graduação em Arquitetura e Urbanismo, em seu Art. 7º, consta que, em seu parágrafo primeiro, “Os estágios supervisionados são conjuntos de atividades de formação, programados e diretamente supervisionados por membros do corpo docente da instituição formadora e procuram assegurar a consolidação e a articulação das competências estabelecidas. E, no seu parágrafo segundo, acrescenta que “Os estágios supervisionados visam a assegurar o contato do formando com situações, contextos e instituições, permitindo que conhecimentos, habilidades e atitudes se concretizem em ações profissionais, sendo recomendável que suas atividades sejam distribuídas ao longo do curso.” 

O estágio supervisionado é obrigatório e poderá ser desenvolvido em uma ou mais atividades do núcleo de formação profissional, que envolve os seguintes campos do saber: Teoria e História da Arquitetura, do Urbanismo e do Paisagismo; Projeto de Arquitetura, de Urbanismo e de Paisagismo; Planejamento Urbano e Regional; Tecnologia da Construção; Sistemas Estruturais; Conforto Ambiental; Técnicas Retrospectivas; Informática Aplicada à Arquitetura e Urbanismo; Topografia, bem como ao constante na Regulamentação nº 51 do CAU, que disciplina o campo de atuação dos profissionais Arquitetos e Urbanistas. 


ATIVIDADES VÁLIDAS NO ESTÁGIO EM ARQUITETURA

As atividades consideradas válidas para fins de Estágio Supervisionado do Curso de Arquitetura e Urbanismo são todas aquelas contidas na Lei nº 12.378, de 31 de dezembro de 2010, que Regulamenta o exercício da Arquitetura e Urbanismo, e dispõe, no parágrafo único de seu artigo segundo, a definição das atividades e atribuições do arquiteto e urbanista, sendo as seguintes atividades do campo de atuação: 

I - da Arquitetura e Urbanismo, concepção e execução de projetos; 

II - da Arquitetura de Interiores, concepção e execução de projetos de ambientes; 

III - da Arquitetura Paisagística, concepção e execução de projetos para espaços externos, livres e abertos, privados ou públicos, como parques e praças, considerados isoladamente ou em sistemas, dentro de várias escalas, inclusive a territorial; 

IV - do Patrimônio Histórico Cultural e Artístico, arquitetônico, urbanístico, paisagístico, monumentos, restauro, práticas de projeto e soluções tecnológicas para reutilização, reabilitação, reconstrução, preservação, conservação, restauro e valorização de edificações, conjuntos e cidades; 

V - do Planejamento Urbano e Regional, planejamento físico-territorial, planos de intervenção no espaço urbano, metropolitano e regional fundamentados nos sistemas de infraestrutura, saneamento básico e ambiental, sistema viário, sinalização, tráfego e trânsito urbano e rural, acessibilidade, gestão territorial e ambiental, parcelamento do solo, loteamento, desmembramento, remembramento, arruamento, planejamento urbano, plano diretor, traçado de cidades, desenho urbano, sistema viário, tráfego e trânsito urbano e rural, inventário urbano e regional, assentamentos humanos e requalificação em áreas urbanas e rurais; 

VI - da Topografia, elaboração e interpretação de levantamentos topográficos cadastrais para a realização de projetos de arquitetura, de urbanismo e de paisagismo, foto-interpretação, leitura, interpretação e análise de dados e informações topográficas e sensoriamento remoto; 

VII - da Tecnologia e resistência dos materiais, dos elementos e produtos de construção, patologias e recuperações; 

VIII - dos sistemas construtivos e estruturais, estruturas, desenvolvimento de estruturas e aplicação tecnológica de estruturas; 

IX - de instalações e equipamentos referentes à arquitetura e urbanismo; 

X - do Conforto Ambiental, técnicas referentes ao estabelecimento de condições climáticas, acústicas, lumínicas e ergonômicas, para a concepção, organização e construção dos espaços; 

XI - do Meio Ambiente, Estudo e Avaliação dos Impactos Ambientais, Licenciamento Ambiental, Utilização Racional dos Recursos Disponíveis e Desenvolvimento Sustentável. 


ATIVIDADES INVÁLIDAS NO ESTÁGIO EM ARQUITETURA

O estágio obrigatório não será válido em atividades alheias ou incompatíveis com o exercício da profissão, tais como atividades de vendas, gráfica, recepção, entre outras. Caberá ao professor orientador analisar se o aluno está devidamente enquadrado nas atividades pertinentes relacionadas acima. 

Não serão válidos os estágios realizados sem o registro na instituição. 

Monitorias, atividades de extensão e iniciação científica não são considerados estágios (são considerados AACC). 

Atividades de observação, onde o aluno não intervém na atividade observada, também não são considerados estágios. 

Todos os procedimentos devem obedecer os normativos da FAFIL para estágio de cursos de bacharelado. 


RELATÓRIO FINAL

No Relatório Final, no item relativo à “Descrição detalhada das atividades” a ser produzido pelo aluno, deverão ser descritos os seguintes itens: 

1. Descrição sobre o perfil da empresa e as atividades que desenvolve 

2. Organograma da empresa, localizando em qual departamento o estagiário atua. Descrição das relações de trabalho e hierarquia. 

3. Descrição da natureza dos projetos e/ou atividades desenvolvidos e/ou executados pela empresa. 

4. Descrição do processo de desenvolvimento dos projetos e/ou atividades. 

5. Descrição das relações entre empresa e cliente. 

6. Descrição do processo de aprovação dos projetos e/ou atividades internamente e externamente à empresa. 

7. Descrição dos recursos (humanos e materiais) envolvidos nos projetos e/ou obras. 

8. Cronograma de atividades desenvolvidas do trabalho. 

9. Apresentação dos projetos e/ou atividades desenvolvidas (fotos, croquis, maquetes etc.) em tamanho reduzido – A4 ou A3 dobrado. 

Nas Considerações finais:, deve conter a reflexão geral do aluno por meio de análises, críticas e propostas. 


ATENÇÃO 

Se o estudante não obtiver a validação de seu estágio, este deverá ser necessariamente refeito integralmente. 

Não serão aceitas atividades, para fins de estágio, em áreas de atuação não correspondentes às atividades descritas no regulamento.